Faça essas 9 ações e melhore a sua criatividade no dia-a-dia

Criatividade é tipo o seu músculo. Ela tem que ser desafiada, treinada e regularmente jogada para fora da sua zona de conforto.

Seguindo essa linha, chegou a hora de esticarmos os músculos da criatividade novamente.

Separamos 9 ações que você poderá fazer durante a sua semana para impulsionar a sua criatividade para o ponto mais alto possível.

1. Aprender por meio da colaboração

A curiosidade irá conduzir você para a criatividade. Aqui na isCool esse item é essencial: acreditamos muito que em um processo de aprendizado, a colaboração é como se fosse um elo e as suas conexões farão você avançar ainda mais no seu conhecimento adquirido.

Ou seja, acreditamos que a individualidade não representa a eficiência que precisamos para construir uma educação melhor para as pessoas.

Um cara chamado Andrew Ng, ex Google e agora VP e Cientista Chefe do Baidu, é daqueles que não acreditam que inovação é resultado de flashes insperados de genialidade. Ao contrário, ele diz que você pode se tornar mais criativo e inovador de forma sistemática simplesmente sabendo como ativá-la de forma colaborativa.

“Na minha própria vida, eu descobri que mesmo se eu não tivesse certeza do próximo passo que eu deveria seguir, eu iria mesmo assim e estaria disposto a aprender um monte, lendo um monte e conversaria com vários especialistas da área. Eu não sei como o cérebro humano trabalha mas é algo tipo mágica: quando você ler ou conversa com vários especialistas e você tem vários novos inputs, novas ideias começam a aparecer.”

Ou seja, colaborando com outras pessoas e aprendendo com elas o que você precisa, ajudará a você dar um gás na sua criatividade.

2. Faça o que você ama

Esse conselho é o mais clássico, né? Por mais que seja um desafio tremendo você identificar aquilo que você realmente ama e fazer disso a sua missão de vida, esse é um dos conselhos mais poderosos para provocar a criatividade.

Se você está paralisado de novas ideias. Não sabe exatamente o que fazer. Provavelmente a sua vida precisa de algum balanço para garantir que a sua criatividade não sofra com esse momento.

Em uma carta para o seu filho, Albert Einstein provocou um baita insight fraternal quando reforçou o desejo do filho por tocar piano dizendo que ao fazer o que você realmente gosta, você irá se perder no tempo durante um determinado processo criativo.

“Esse é um grande jeito para você aprender alguma coisa, que quando você está fazendo algo com um alta intensidade de engajamento mal ver o tempo passar,” escrever Einstein. “Eu às vezes eu me sinto tão concentrado no que eu faço que esqueço até de jantar.”

Amor e criatividade estão super conectados. Um hobby, como tocar um piado, correr ou colecionar objetos, pode te ajudar a relaxar e também servir como uma luta contra o stress enquanto serve como um combustível para a sua criatividade.

3. Encontre inspirações de outros setores

Para quem não sabe, a isCool nasceu enquanto eu trabalha em um escritório de fusões e aquisições.

Não que o modelo da isCool, em si, tivesse algo a ver com as operações de M&A que eu me envolvia, mas o raciocínio relacionado principalmente ao modelo de receita da isCool, teve uma inspiração vinda dos trabalhos desse mundo dos negócios.

Resumidamente, quando você opera um trabalho de M&A, você é remunerado mensalmente e quando a transação da venda/compra da empresa finaliza, tudo o que você recebeu até então é descontado da sua comissão lá na frente. Assim, o saldo da comissão é dividido entre os membros do escritório.

Aqui na isCool é basicamente isso. Quanto menos a gente gastar para organizar a sua atividade, maior será o saldo financeiro no final para dividirmos a receita gerada.

E assim pode ser para outras ideias e projetos até porque o seu próximo grande tiro não virá copiando o que já é feito pelo o seu concorrente. Logo, procure por inovações em diferentes mercados e nichos de atuações. Provavelmente o seu concorrente não foi por esse caminho.

Procure e pesquisa quais são os negócios que estão dominando os segmentos atualmente e identifique as razões para isso.

Quais são os negócios em que você é mais conectado? Por que?

Como você pode transferir o que funciona de outros mercados/negócios para o seu próprio setor de atuação? Provavelmente você poderá melhorar essas ideias e/ou adaptá-las, como fizemos aqui na isCool.

4. Desconecte (ou simplesmente não faça nada).

Essa dica talvez seja uma das mais difíceis haha

Alan Cohen, é autor de vários livros inspiradores, entre eles os best-sellers O que Aprendi com o Homem mais Rico do Mundo, uma vez escreveu: “Há virtudes em trabalhar e também em descansar. Use as duas e ignore também” (tradução livre).

Às vezes, suas melhores ideias virão quando você não está quebrando o seu cérebro ao tentar gerar a próxima grande ideia da humanidade.

A sua grande ideia poderá vir enquanto você dorme, por exemplo. Uma boa noite de sono te ajuda a ser mais produtivo e, claro, criativo.

Ao mesmo tempo, ela poderá surgir enquanto você toma banho, por exemplo. Ou enquanto você dirige, se exercita, faz trilha, se acomoda no avião ou assiste ao por do sol.

Se você estiver com problemas em gerar pensamentos criativos, desconecte. Relaxe. E deixe o seu cérebro fazer a mágica.

5. Caminhe.

A média do tempo de uma pessoa sentada é entre 7 e 15 horas todos os dias.

Loucura, né? Isso é muito ruim para a sua saúde e para a sua motivação, sem falar que é terrível para a sua criatividade.

Eu sou muito fã da mobilidade e da independência que isso me gera. Gosto de me sentir a vontade com as coisas e esse tipo de sentimento dificilmente você desperta tão facilmente dirigindo um carro quanto pedalando uma bicicleta.

A bike foi uma alternativa  muito boa para eu diminuir essa média de tempo gasto sentado todos os dias. Além da economia financeira que a bicicleta me permite, o ganho na saúde é bem maior também.

E sim, pedalar me ajuda na criatividade pois te permite pensar consigo mesmo com muito mais liberdade que o carro, pois enquanto você dirige um carro, os cuidados deverão ser redobrados e a sua mente não pode estar muito longe comparado a bike.

Mas como estamos falando de caminhada, vamos voltar ao ponto do tópico. Uma pesquisa de Stanford mostrou que caminhadas melhoram o processo criativo da nossa mente. E num estudo seguinte, a Harvard Business Review encontrou que pessoas que fazem reuniões caminhando são mais criativas e engajadas com a pauta da conversa.

Nomes como o CEO do Facebook, Mark Zuckerber, CEO da WWestern Unior Co, Hikmet Ersek, o co-fundador do Twitter, Kack Dorsey e o CEO do Linkedin, Jeff Weiner, são exemplos de profissionais de grande escalão que costumam realizar reuniões caminhando.

Enquanto a caminhada não resolve o problema das pessoas em se manter sentada por tanto tempo, pelo menos poderá servir como um primeiro passo para a direção certa para a mudança de hábito e, claro, melhorar a criatividade nas pessoas.

6. Coloque uma melhor vibe para o momento.

A falta de ideias ou a incapacidade de resolver problemas pode deixar qualquer um super frustado.

Pensando nisso, você já pensou em colocar uma playlist no Spotify para mudar a vibe para o seu processo criativo? Parece bobo (e até lógico para muitas pessoas), mas uma musiquinha poderá fazer uma diferença legal.

Steve Jobs gostava de ouvir música para melhorar a sua vibe e mantê-lo criativo.

Daí já viu, né? Se funcionou para ele, pode funcionar para você.

Obs: eu só não te recomendo as minhas músicas favoritas porque todas elas giram em torno de hits do Metallica, Dead Fish e etc.

7. Use a técnica de raciocínio dos seis chápeus. 

Às vezes você simplesmente precisa começar. Esqueça tudo e comece algo novo numa simples folha em branco – usando seis diferentes cores representando os raciocínios dos chapéus coloridos. Vamos explicar:

Usando essa técnica, você poderia olhar muitas coisas de diferentes maneiras. Você poderia ter a opção de olhar para as coisas considerando apenas os fatos, sem viajar muito no raciocínio (use o chapéu branco); quando as coisas puderem ir de forma errada (use o preto); e as possibilidades, alternativas e novas ideias, use a cor verde, por exemplo. Ou usar a cor azul para coordenar/conduzir a reunião e assim por diante.

A ideia é simples: olhando um problema por meio de diferentes perspectivas poderá ser exatamente o que você precisava para achar uma solução.

Leia mais sobre essa técnica aqui.

8. Busque por conselhos ou feedbacks.

Tem vezes que você está tão perto de encontrar a solução de um problema que você simplesmente quer fazer tudo por conta própria.

Porém, pedir ajuda não é sinal de fraqueza. Peça ajuda e conselhos de amigos, parceiros e pessoas do seu ciclo social  que você confia e respeita. Todas as pessoas tem uma visão única das coisas, experiência e conhecimento.

Por aqui mesmo a gente exercita isso regularmente. Quando lançamos o nosso sistema de assinaturas Cloob, eu enviei um e-mail para algumas pessoas que eu selecionei a dedo para perguntar suas opiniões e feedbacks. Foi essencial para eu apostar na ideia.

Uma perspectiva mais fresca, ou até mais de uma ideia diferente, poderá ser o que você precisa para o seu projeto.

Mesmo que você não use o conselho, poderá surgir algo novo aí, algum novo pensamento que fará você chegar aonde você quer ir.

9. Escolha a pior ideia.

Afaste-se das ideias em que você esta travado por alguns minutos.

Qual é a ideia mais bizarra e sem sentido que você pode imaginar?  Faça uma lista dessas ideias estranhas com a maior possibilidade possível de opções.

Agora, vem o maior desafio do processo criativo: quais são os melhores aspectos de cada uma dessas ideias terríveis que você elencou?

Provavelmente, essa análise de ideias sem noção fará surgir algo novo e criativo que você poderá transformar em uma ideia útil.

_

Fechou, gente.

Não vou dizer que esses nove itens são usados diariamente por mim, mas tem muita coisa legal aí que dá facilmente para usar nas nossas rotinas.

Escolha o que for mais conveniente para você e desenvolva o seu olhar criativo sobre as coisas da forma que você quiser.

Rodrigo Oneda Pacheco.

Fonte: The Mission.